Posso dar a minha opinião? Um Focus Group sobre Animais de Companhia

Verónica Policarpo, investigadora no ICS-ULisboa

Constança Agostinho e Maria de Fátima Pires, alunas no Ensino Secundário

 

Entre 2 e 6 de julho o ICS-ULisboa participou mais uma vez na iniciativa da Reitoria Verão na ULisboa, acolhendo 18 alunos do ensino secundário para uma semana de atividades diversas a que foi dado o rótulo “Aventuras com as Ciências Sociais”.

No final da semana, os alunos orientados por investigadores do LIFE Research Group foram convidados a escrever um post sobre a sua experiência para o nosso blogue. Os investigadores responsáveis acrescentaram uns parágrafos de enquadramento a cada post.​ Hoje publicamos o segundo, em torno da temática das relações entre humanos e animais de companhia, escrito por Verónica Policarpo (investigadora no ICS-ULisboa), Constança Agostinho e Maria de Fátima Pires (alunas no Ensino Secundário).

****************************************

O que é um animal de companhia? Como se define, e como os distinguimos de outros animais, e de outras espécies? Como é a nossa vida com esses animais que temos em casa? E como é a vida desses animais connosco? São felizes? Sofrem? Quando? Porquê? Porque razões temos animais nas nossas casas? Isso é benéfico para ambos – pessoas e animais? Se sim, quando e em que circunstâncias deixa de ser? Quem trata deles? As suas necessidades são sempre atendidas?

Estas foram algumas das questões que discutimos na atividade de Verão no ICS-ULisboa, com o título Posso dar a minha opinião? O objetivo desta atividade era dar a conhecer aos jovens pré-universitários uma parte do ofício de sociólogo, e o que fazem os cientistas sociais quando querem conhecer a opinião das pessoas sobre um determinado tema.

Nesta atividade abordámos uma das técnicas usadas pela Sociologia, o focus group. Organizámos um workshop prático, com uma discussão de grupo, focada no tema Animais de Companhia em Portugal.

2.jpg
Figura 1. Durante a discussão

Esta técnica permite gerar uma discussão em torno de um tema e, a partir daí, identificar os tópicos mais importantes a esse respeito, no modo de pensar das pessoas. O objetivo foi o de, pela participação ativa na atividade, acompanhar todas as etapas de preparação de um grupo focal: desde a constituição do grupo, a assinatura dos consentimentos informados, a preparação do espaço, a condução da discussão, o papel de outros intervenientes.

A discussão foi muito animada, alegre, e à medida que avançava todos se sentiam cada vez mais confiantes para expressar as suas opiniões. Aprendemos também a extrair ideias, a organizá-las em categorias mais abstratas, a partir do confronto de opiniões.  Aprendemos que as opiniões dos cidadãos são muito importantes para a ciência, e para produzir conhecimento a partir do qual se possam informar melhor as entidades competentes a construir políticas publicas que melhorem a vida de todos nós – humanos e animais.

E essa é parte fundamental do ofício de sociólogo: estudar as opiniões de forma científica, submete-las a raciocínio crítico com a ajuda da ciência, para construir um conhecimento com maior abstração e que possa contribuir para uma sociedade mais justa para todas as espécies que a habitam.

Aqui fica o relato desta nossa sessão, nas palavras dos seus principais intervenientes!

Verónica Policarpo, ICS-ULisboa


No dia 3 de julho foi discutida a relação entre os animais e o comportamento humano e como este pode influenciar o bem-estar animal.

Neste debate foram debatidos vários aspetos como as condições económicas e humanas indispensáveis à sua sobrevivência: por exemplo, a alimentação, as vacinas, as consultas veterinárias, o abrigo, e ainda o contacto afetivo entre o animal e o dono. Em relação ao último aspeto abordado, pensamos que o afeto, a confiança e o amor entre os dois influenciam a felicidade, o comportamento animal e a personalidade. Esta também é influenciada pela do seu criador.

Para ficarem a conhecer um pouco mais sobre esta atividade vamos explicar-vos um pouco sobre ela.

Começamos por formar grupos e dividimo-nos em funções. Numa mesa estavam algumas pessoas que falavam sobre os animais e em outras alguns representantes, como os psicólogos, os juízes, os assistentes sociais e os veterinários, que escutavam e tiravam notas do ocorrido no debate. A discussão entre aqueles que participavam iniciou-se com uma troca de opiniões sobre o bem-estar animal e os fatores essenciais à sua sobrevivência. De seguida foram-nos dadas algumas imagens à nossa escolha que representavam a ligação entre o dono e o animal e ainda o meio exterior que os rodeava. Entretanto tivemos que escolher uma e falar sobre ela e o significado que esta tinha para nós.

1.jpg
Figura 2. Uma das imagens escolhidas por alguns participantes para falar acerca da relação entre animais de companhia e humanos.

Mais tarde reuniram-se os representantes juntamente com os do debate e discutiram assim sobre o abordado anteriormente. Posto isto, houve uma troca de ideias e opiniões em que os órgãos representantes transmitiram o seu ponto de vista a partir do exterior. Houve algumas divergências entre os dois grupos, porém ambos enriqueceram o seu conhecimento e chegaram a um consenso.

3.jpg

Figura 3. Debate final entre os representantes das diferentes mesas

No nosso ponto de vista não é qualquer pessoa que deve ter um animal! Apesar de serem muito importante as condições económicas para se satisfazer as necessidades do animal, achamos que é preciso mais do que isso: como alguns traços de personalidade, a responsabilidade, o comprometimento, a disponibilidade, o carinho e a disciplina.

Pessoalmente achamos esta atividade interessante e importante porque hoje em dia os animais são muitas das vezes esquecidos, abandonados e sujeitos a tratos desumanos. Esta atividade possibilitou-nos conhecer os diferentes pontos de vista, a importância destes seres e o quanto dependentes são de nós.

Concluindo, achamos esta experiência gratificante para o nosso conhecimento e relevante para o nosso ponto de vista futuro sobre a relação entre os humanos e os animais!

Constança Agostinho e Maria de Fátima Pires, alunas no Ensino Secundário.


Como citar este artigo: Policarpo, Verónica; Agostinho, Constança; Pires, Maria de Fátima (2018) Posso dar a minha opinião? Um Focus Group sobre Animais de CompanhiaLife Research Group Blog, ICS-Lisboa, https://liferesearchgroup.wordpress.com/2018/07/31 7 de agosto (Acedido a xx/xx/xx)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s