Capítulos e Artigos em Janeiro

POST_SCRIPTUM.png

Bom Ano Novo!

Nesta primeira entrada de 2021 da rubrica Post Scriptum damos destaque a quatro publicações (capítulos e artigos) de investigadores/as do LIFE Research Group (ICS-ULisboa).

A primeira chamada vai para dois capítulos publicados no livro Building a framework for child-centred disaster risk management in Europe, editado na Bristol University Press por Maggie Mort, Israel Rodriguez-Giralt e Ana Delicado. Esta obra colectiva problematiza a contemporânea gestão de desastres. Salientando a complexidade desses fenómenos, que comportam dimensões ambientais. sociais e culturais, o livro desenvolve olhares críticos ao paradigma dominante da gestão de catástrofes, advogando pela participação das crianças nos processos de planeamento de gestão das catástrofes.

É da experiência concreta de participação de crianças e jovens, no âmbito do projeto CUIDAR que tratam os capítulos em que participam Ana Sofia Ribeiro e Ana Nunes de Almeida, colegas associadas ao LIFE, bem como Ana Delicado e Jussara Rowland, também nossas colegas do grupo ATS.

No que diz respeito a artigos, destacamos duas novas publicações.

Em Do jornalismo ao seu abandono: uma análise a partir do percurso de ex-jornalistas em Portugal, José Nuno Matos continua a sua linha de investigação sobre as transformações no meio jornalístico e suas implicações para a prática profissional dos jornalistas. Desta feita, o autor desvela percursos profissionais de ex-jornalistas, examinando motivações para a ruptura com o meio, identificando novas áreas de emprego e sua relação com os meios de comunicação social.

Em Pathways for a ‘Good Death’, Ana Patrícia Hilário e Fábio Augusto analisam práticas de fim de vida, tendo por base trabalho etnográfico em unidades de cuidados paliativos com familiares de doentes incuráveis e em fase terminal. Os resultados indicam que, tanto profissionais como familiares, valorizam uma intervenção holística que garanta o bem-estar físico, psicológico, social e espiritual dos pacientes, onde o alívio dos sintomas físicos é de particular importância e a sedação paliativa surge como um mecanismo que permite ao paciente obter uma ‘boa morte’.

Boas leituras!


CAPÍTULOS

Anna Grisi, Flaminia Cordani, Sofia Ribeiro, Charikleia Kanari, Vassilios Argyropoulos, Miriam Arenas and Ana Delicado 
Dialogues with Children, Mutual Learning Exercises and National Policy Debates
In Maggie Mort, Israel Rodriguez-Giralt and Ana Delicado (Eds.), Children and Young People’s Participation in Disaster Risk Reduction Agency and Resilience, pp. 37-62
Bristol University Press. ISBN 978-1447354390
https://library.oapen.org/handle/20.500.12657/43022

Israel Rodríguez-Giralt, Maggie Mort, Ana Nunes de Almeida and Ana Sofia Ribeiro 
Building a framework for child-centred disaster risk management in Europe
In Maggie Mort, Israel Rodriguez-Giralt and Ana Delicado (Eds.), Children and Young People’s Participation in Disaster Risk Reduction Agency and Resilience, pp. 93-117
Bristol University Press. ISBN 978-1447354390
https://library.oapen.org/handle/20.500.12657/43022


ARTIGOS

José Nuno Matos
Do jornalismo ao seu abandono: uma análise a partir do percurso de ex-jornalistas em Portugal 
[From journalism to its abandonment: an analysis based upon the socioprofessional course of former journalists]
Comunicação Pública Vol.15 nº 29
http://hdl.handle.net/10451/45577

Ana Patrícia Hilário, Fábio Rafael Augusto
Pathways for a ‘Good Death’: Understanding End-of-Life Practices Through An Ethnographic Study in Two Portuguese Palliative Care Units
Sociological Research Online, First Published November 26, 2020. DOI 10.1177/1360780420972724.
http://hdl.handle.net/10451/45303


Livros em Novembro

POST_SCRIPTUM.png

Nesta rubrica mensal damos destaque às publicações de investigadores/as do LIFE Research Group (ICS-ULIsboa).

Na edição de novembro do Post Scriptum dedicada a livros, o destaque vai na integra para O Choque Tecno-liberal, os Media e o Jornalismo, livro publicado sob a coordenação de José Luis Garcia e com a participação de Teresa Duarte Martinho e José Nuno Matos, entre outros investigadores.

Publicada com a chancela da Afrontamento, esta obra está organizada em três partes. Na primeira parte reunem-se textos que discutem as transformações recentes no jornalismo, impulsionadas pelo processo de digitalização e pela viragem neoliberal. Na segunda parte abordam-se as contradições do paradigma da colaboração nas modalidades de produção informativa digital. A terceira parte explora alguns cenários da precarização no jornalismo. A conclusão desenvolve uma visão simultaneamente ampla e crítica sobre os efeitos da digitalização e da liberalização do panorama mediático português.

Sem dúvida, uma obra importante no contexto actual. Boas leituras!

LIVROS e CAPÍTULOS

José Luís Garcia (Coord.), Teresa Duarte Martinho, Diogo Silva da Cunha, Marta Pinho Alves, José Nuno Matos, Sara Meireles Graça
O choque tecno-liberal, os media e o jornalismo: estudos críticos sobre a realidade Portuguesa
Lisboa: Almedina
ISBN 978-972-40-8638-5
http://hdl.handle.net/10451/44669

José Luís Garcia
Finalizar um livro sobre comunicação, media e jornalismo em Portugal na conjuntura da pandemia provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2: fragmentos para uma introdução
In Garcia, J. L. (coord.), Martinho, T. D., Cunha, D. S. da, Ramalho, J., Alves, M. P., Matos, J. N., Graça, S. M. (Eds.), O choque tecno-liberal, os media e o jornalismo: Estudos críticos sobre a realidade Portuguesa, pp. 9-24
Lisboa: Almedina
ISBN 978-972-40-8638-5
http://hdl.handle.net/10451/44670

José Nuno Matos
Carga de Trabalhos: o jornalista que é procurado na web
In Garcia, J. L. (coord.), Martinho, T. D., Cunha, D. S. da, Ramalho, J., Alves, M. P., Matos, J. N., Graça, S. M. (Eds.), O choque tecno-liberal, os media e o jornalismo: Estudos críticos sobre a realidade Portuguesa, pp. 293-312
Lisboa: Almedina
ISBN 978-972-40-8638-5
http://hdl.handle.net/10451/44623

Teresa Duarte Martinho
Artes, curadoria informacional e reputação na revista Artecapital
In Garcia, J. L. (coord.), Martinho, T. D., Cunha, D. S. da, Ramalho, J., Alves, M. P., Matos, J. N., Graça, S. M. (Eds.), O choque tecno-liberal, os media e o jornalismo: Estudos críticos sobre a realidade Portuguesa, pp. 203-228
Lisboa: Almedina
ISBN 978-972-40-8638-5
http://hdl.handle.net/10451/44625

José Luís Garcia, Teresa Duarte Martinho
Conclusão: tendências críticas da digitalização e da liberalização dos media para o jornalismo português
In Garcia, J. L. (coord.), Martinho, T. D., Cunha, D. S. da, Ramalho, J., Alves, M. P., Matos, J. N., Graça, S. M. (Eds.), O choque tecno-liberal, os media e o jornalismo: Estudos críticos sobre a realidade Portuguesa, pp. 323-348
Lisboa: Almedina
ISBN 978-972-40-8638-5
http://hdl.handle.net/10451/44624

Capítulos e artigos em junho

POST_SCRIPTUM.png

Nesta rubrica destacamos mensalmente publicações (livros, capítulos de livros e artigos) de investigadores/as do LIFE Research Group (ICS-ULIsboa).

Este mês destacamos quatro publicações novas (dois capítulos e dois artigos).
O capítulo de Isabel Freire contribui para a reflexão sobre a história da sexologia (e da sexualidade) em Portugal, especificamente entre no período que abrange o final do Estado Novo, a Revolução de 25 de abril de 1974 e o início da democracia. Analisam-se discursos mediáticos sobre a sexualidade e o papel que os media desempenharam no agendamento das questões do bem-estar e da saúde sexual e reprodutiva, bem como a sua articulação com a luta pela emancipação feminina.

O ensaio de Manuel Villaverde Cabral trata de alguns projectos editoriais dos anos 40 e 50 do século XX que veicularam discursos textuais e visuais marcados por uma posição diversa e adversa à propaganda do Estado Novo, ao mesmo tempo que combinavam em graus distintos o texto com a fotografia.

O artigo de José Nuno Matos analisa as transformações estruturais no campo da imprensa e no exercício da profissão de jornalista. A reconfiguração das últimas décadas é marcada pelo desemprego e pela precarização das condições laborais. O texto analisa estas transformações a partir das trajectórias sócio-profissionais de ex-jornalistas, olhando para o que levou ao término das suas carreiras, à trajectória subsequente e ao modo como atualmente encaram o jornalismo.

O artigo de Vasco Ramos analisa algumas experiências de pobreza alimentar de crianças de famílias em situação de pobreza em Portugal, a partir de dados de um estudo europeu. Os discursos das crianças colocam em evidência de que forma a pobreza alimentar se incorpora nas suas vidas, afectando não só a qualidade e a quantidade de alimentos, como também reduzindo as oportunidades de socializar com família, colegas e amigos e criando stress emocional.

Boas leituras!


CAPÍTULOS DE LIVRO

Isabel Freire
A afirmação de uma visão terapêutica da sexualidade nos media portugueses após a Revolução dohs Cravos
In Quartilho, M. J. R. (Ed.), Psiquiatria Social e Cultural – Diálogos e Convergência, pp. 241-263
Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra
ISBN 978-989-26-1928-6.
DOI 10.14195/978-989-26-1928-6_9

Manuel Villaverde Cabral
Projectos editoriais e contradiscursos: livros ilustrados & fotolivros, 1940-1960
In Serra, F., André, P., Rodrigues, S. L. (Eds.), Projectos Editoriais e Propaganda Imagens e Contra-Imagens no Estado Novo, pp. 303-325
Lisboa: ICS. Imprensa de Ciências Sociais
ISBN 978-972-671-575-7


ARTIGOS

José Nuno Matos
It Was Journalism that Abandoned Me”: An Analysis of Journalism in Portugal
tripleC: Communication, Capitalism & Critique, 18 (2), 535-555.
DOI 10.31269/triplec.v18i2.1148

Vasco Ramos
Children’s experiences of food poverty in Portugal: Findings from a mixed-method case study approach
Children and Society, First published 08 June 2020
https://doi.org/10.1111/chso.12401.


Cartoons, Saúde e Conjuntura: disputas e sentidos na imprensa escrita brasileira

1Nilson Moraes é investigador visitante no ICS-ULisboa, e professor na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.


writing-hand-fig-brand-art-sketch-490822-pxhere.com.jpgA pobreza, a desigualdade e as doenças são constituintes da História brasileira. Tais condições são reportadas ao longo de cinco séculos por artistas, estudiosos, analistas sociais, militantes sociais e políticos. O quotidiano da sociedade brasileira é feito e expresso em carências, ausências e desacertos, este é um dos motivos da presença das doenças, da saúde e do Sistema Único de Saúde (SUS) nos jornais. Continuar a ler

LIFE Seminar | 26 de Novembro 2019

No próximo dia 26 de Novembro o ciclo de seminários do grupo de investigação LIFE vai contar com a presença de Graziela Mello Vianna, Investigadora Visitante no ICS-ULisboa, que irá apresentar o seu trabalho Samba e Jazz além-mar: a chegada das “novas músicas” das Américas no Velho Continente. A entrada é livre.

life 26 nov hor (1).jpg Continuar a ler

LIFE Seminars | 12 de Novembro 2019

No próximo dia 12 de Novembro vamos contar com a presença de Nilson Moraes no seminário do grupo de investigação LIFE, Investigador Visitante no ICS-ULisboa que irá apresentar o seu trabalho Charges, saúde e conjuntura: como se fosse possível analisar os 100 primeiros dias de Bolsonaro. Continuar a ler

O jornalismo sob o olhar de ex-jornalistas

jnmJosé Nuno Matos é investigador em Pós-Doutoramento no ICS-ULisboa


Eu antigamente escrevia para [título de publicação], agora escrevo para os órgãos nacionais todos”. Ao contrário do que possa parecer, esta frase não foi proferida por uma jornalista. Ela surgiu numa entrevista a Rosa [nome fictício], 37 anos à altura, a trabalhar atualmente no departamento de relações públicas de uma empresa de telecomunicações. A frase supracitada remetia, precisamente, para uma comparação entre o emprego anterior, enquanto jornalista, e a sua nova condição sociolaboral.

IMG_20180131_154227.jpg

O depoimento foi recolhido no âmbito de uma investigação em torno da relação entre precariedade laboral e jornalismo. O seu principal fim é compreender o lugar ocupado pelo precariedade nos percursos sociais dos jornalistas, em particular as suas consequências sobre a prática profissional. Por mais que paradoxal que possa parecer, o estudo da condição social de ex-jornalistas poderá contribuir para o cumprimento deste objetivo. O estudo do jornalismo com base nas experiências quem já não o exerce permite: a) compreender os motivos que conduziram ao fim da atividade; b) conhecer as novas áreas de emprego (ou desemprego) e o seu nível de proximidade com o jornalismo; c) o acesso a uma reflexividade suscitada pela distância temporal e espacial em relação ao objeto em causa. Continuar a ler

Entre redes: o que os jovens falam sobre as redes sociais digitais?

rafael

Rafael G. Barreiro é professor na Universidade de Brasília (UnB), doutorando no Programa de Pós-Graduação em Terapia Ocupacional da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e foi doutorando visitante no ICS/ULisboa.


 

bansky_insta

                                                  “Nobody likes me”, Graffiti in Stanley Park, Vancouver – Canadá

Atualmente, enfrentamos uma revolução comunicativa implementada por tecnologias digitais que estão ocasionando importantes transformações na forma como grupos sociais se relacionam. Dessa forma a popularização da internet, especificamente com o advento da Web 2.0, permite a interação entre pessoas via “redes sociais digitais”, compartilhando informações, formando grupos e tornando o ambiente virtual uma arena de acesso de diversos conteúdos e opiniões.

Massimo Di Felice, em sua obra “Do Público para as Redes” (2008), aponta que as mídias digitais transformam radicalmente as experiências sociais nos últimos tempos com a difusão da conexão e do acesso à internet de alta velocidade e móvel, oferecendo novos recursos para a construção de identidades nesses espaços comunicativos através das redes sociais online. Continuar a ler

As promessas e as aporias do digital: uma obra coletiva para pensar a digitalização da cultura e da arte

José Marmeleira é crítico e jornalista. Prepara uma tese de doutoramento sobre a arte e a cultura em Hannah Arendt no Programa Doutoral em Filosofia da Ciência, Tecnologia, Arte e Sociedade da Universidade de Lisboa


1_Capa_Cultura_e_Digital_Bx.jpg

Capa do livro Cultura e Digital em Portugal

Organizado por três sociólogos, Teresa Duarte Martinho (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa), João Teixeira Lopes (Faculdade de Letras da Universidade do Porto) e José Luís Garcia (Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa), Cultura e Digital em Portugal oferece um panorama plural e alargado do trabalho académico que tem vindo a ser realizado em torno do tema da digitalização na arte e na cultura. Ensaios, estudos de caso, análises de iniciativas e pesquisas empíricas e, acima de tudo, pontos de vista diversos e sensibilidades distintas compõem esta obra coletiva que, em certa medida, é uma continuação do colóquio realizado, há dois anos, no Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Lisboa. Trata-se de uma publicação com a chancela das Edições Afrontamento, integrando a coleção Biblioteca das Ciências Sociais.

Continuar a ler

‘Assuntar’ ciência em blogues

isabel Isabel Freire é doutorada em Sociologia no ICS-ULisboa, jornalista e editora de conteúdos online.


typewriter-875310_1920

Normal people are nothing exceptional é o título de um filme que vi há muitos anos na antiga sala de cinema King, em Lisboa. Foi realizado por Laurence Ferreira Barbosa, em 1993. Não tem nada a ver com a ideia de divulgar ciência em blogues ou em outras plataformas online, mais ou menos em rede, menos ou mais sociais.

Lembrei-me da obra de Laurence Ferreira Barbosa pela ideia da excecionalidade. Ciência e cientistas têm tanto de “excecional” como de “comum”. Acredito que sim. Exatamente por isso, vale a pena ‘desmarciar’ os gestos ‘disso’ que é fazer ciência, simplificar as palavras que a divulgam e – last but not least – revelar um pouco da pessoa atrás do cientista. Muito embora não haja uma fórmula para agendar ciência em blogues, o caminho – parece-me – pode ser por aí.
Continuar a ler