Posso dar a minha opinião? Um focus group sobre humanos e outros animais

147Verónica Policarpo é socióloga e investigadora auxiliar no ICS-ULisboa

11.pngHenrique Tereno é bolseiro de investigação no ICS-ULisboa


…O que é para nós um “animal de companhia”? E um ‘animal selvagem’? De que forma os mesmos animais circulam entre uma e outra destas classificações, e porquê? Quais são as categorias que construímos para os definir, em interacção uns com os outros e com o contexto à nossa volta – a casa, a rua, os espaços de lazer e divertimento, entre outros? De que modos isso influencia a nossa relação com esses animais, e consequentemente as suas vidas concretas – o seu bem-estar, a sua saúde, a sua felicidade?

Foi este o tema que, pela segunda vez, abordámos numa das atividades que tiveram lugar no ICS, no âmbito da iniciativa Verão na ULisboa. A atividade consistiu em encenar um focus group – uma técnica qualitativa muito usada nas ciências sociais e nos estudos de mercado, com o objetivo de fazer o levantamento das principais saliências temáticas a respeito de um tópico. Numa entrevista de grupo, um conjunto diversificado de pessoas escolhidas em função de alguns critérios discute, a partir de alguns estímulos, o tópico escolhido. Continuar a ler

O futuro em aberto: diversidade e desafios da inserção dos jovens no mercado de trabalho

Entre 16 e 20 de Julho o ICS-ULisboa participou mais uma vez na iniciativa Ciência Viva no Laboratório – Ocupação Cientifica de Jovens nas Férias, com um estágio promovido pelo Observatório Permanente da Juventude com a temática – O futuro em aberto: diversidade e desafios da inserção dos jovens no mercado de trabalho.

No final da semana, os alunos foram convidados a escrever um post sobre a sua experiência para o blogue LIFE Research Group. A investigadora responsável pelo estágio acrescentou uns parágrafos de enquadramento ao post.​

********

O futuro em aberto: diversidade e desafios da inserção dos jovens no mercado de trabalho

Tatiana Ferreira, investigadora ICS-ULisboa

Organizar um estágio direcionado a alunos do ensino secundário é sempre um grande desafio, sobretudo na procura de uma temática que vá ao encontro dos seus interesses e expectativas. Com base nos resultados de pesquisas desenvolvidas recentemente no Observatório Permanente da Juventude surgiu o tema O futuro em aberto: diversidade e desafios da inserção dos jovens no mercado de trabalho, para uma semana de atividades com estudantes do ensino secundário.

Os jovens tiveram a oportunidade de ser investigadores durante uma semana e desenvolver um mini projeto de investigação sociológica. Aprenderam como os cientistas sociais estudam e compreendem a realidade social, acompanhando as etapas de um processo de pesquisa, desde a definição de um problema e de hipóteses de partida até à aplicação de alguns métodos e técnicas de investigação científica. Continuar a ler

Posso dar a minha opinião? Um Focus Group sobre Animais de Companhia

Verónica Policarpo, investigadora no ICS-ULisboa

Constança Agostinho e Maria de Fátima Pires, alunas no Ensino Secundário

 

Entre 2 e 6 de julho o ICS-ULisboa participou mais uma vez na iniciativa da Reitoria Verão na ULisboa, acolhendo 18 alunos do ensino secundário para uma semana de atividades diversas a que foi dado o rótulo “Aventuras com as Ciências Sociais”.

No final da semana, os alunos orientados por investigadores do LIFE Research Group foram convidados a escrever um post sobre a sua experiência para o nosso blogue. Os investigadores responsáveis acrescentaram uns parágrafos de enquadramento a cada post.​ Hoje publicamos o segundo, em torno da temática das relações entre humanos e animais de companhia, escrito por Verónica Policarpo (investigadora no ICS-ULisboa), Constança Agostinho e Maria de Fátima Pires (alunas no Ensino Secundário).

****************************************

O que é um animal de companhia? Como se define, e como os distinguimos de outros animais, e de outras espécies? Como é a nossa vida com esses animais que temos em casa? E como é a vida desses animais connosco? São felizes? Sofrem? Quando? Porquê? Porque razões temos animais nas nossas casas? Isso é benéfico para ambos – pessoas e animais? Se sim, quando e em que circunstâncias deixa de ser? Quem trata deles? As suas necessidades são sempre atendidas?

Estas foram algumas das questões que discutimos na atividade de Verão no ICS-ULisboa, com o título Posso dar a minha opinião? O objetivo desta atividade era dar a conhecer aos jovens pré-universitários uma parte do ofício de sociólogo, e o que fazem os cientistas sociais quando querem conhecer a opinião das pessoas sobre um determinado tema. Continuar a ler

O que é a sociologia?

113Vítor Sérgio Ferreira é investigador auxiliar e coordenador do LIFE Research Group no ICS-ULisboa.


26913671_10156344896149925_1687957466_n.png

Partilho convosco no Blog do LIFE Research Group um texto de divulgação científica que me foi pedido pelo projeto “Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva“, e que foi publicado em vários jornais regionais e repostado no Blog De Rarum Natura [a natureza das coisas]. O desafio, bastante mais complicado do que à partida pode parecer, era escrever um texto que explicasse ao “cidadão comum”, leitor de imprensa regional, o que é a Sociologia.  Sem pretender falar em nome dos meus colegas e pares, esta é a forma como entendo a especificidade do ofício de sociólogo:

É inescapável: todos e todas estamos inseridos em redes de relações sociais que nos influenciam – e que nós também influenciamos – no que pensamos, no que dizemos e no que fazemos no dia-a-dia. Desde que nascemos, na família. Na escola, entre colegas e professores. Entre os nossos amigos e os nossos vizinhos. Associamo-nos a coletivos de pessoas, uns mais formais (associações, partidos políticos, movimentos sociais, clubes ou igrejas, por exemplo), outros mais informais (o grupo de amigos do futebol ou com quem se pratica outras atividades, a banda musical que se forma, as pessoas do facebook ou de outras redes sociais com quem se interage, ou os amigos que se encontram regulamente). Integramo-nos em empresas ou em outro tipo organizações de maior ou menor porte para trabalhar, lidando diretamente com hierarquias e relações profissionais. Experimentamos vidas em comum, com amigos, conhecidos, namorados, companheiros. Construímos novas famílias, e várias, ao longo da vida. Continuar a ler